Oficina “Moradores – A Humanidade do Patrimônio” | São Gonçalo do Rio das Pedras/MG

Oficina “Moradores – A Humanidade do Patrimônio” | São Gonçalo do Rio das Pedras/MG

ÁREA/LINGUAGEM
Transmídia/Educação Patrimonial

Faça sua reserva da sua vaga aqui.

INTRODUÇÃO
A oficina propõe a construção coletiva – monitores e alunos – de uma etapa do projeto “Moradores – A Humanidade do Patrimônio” no distrito de São Gonçalo do Rio das Pedras, município mineiro do Serro.

O projeto Moradores, criado em 2012, já passou por cinco estados e dez cidades brasileiras (Petrolina/PE, Juazeiro/BA, Campinas/SP, Diamantina/MG, Mariana/MG, Ouro Preto/MG, São João Del Rei/MG, Paraty/RJ, Juiz de Fora/MG e Tiradentes/MG) e visa a valorização das identidades culturais e da memória das comunidades como patrimônio cultural das mesmas, usando meio de exposições multimídia (fotos, videos e textos) como canal de “luta”.

Desde as entrevistas e os ensaios fotográficos com os moradores locais até a montagem final da exposição, os alunos conhecerão técnicas e conceitos para transformar a arte numa forma de defesa do patrimônio imaterial das cidades brasileiras.

O processo de criação se inicia com a montagem de uma tenda no Largo do Comércio, em São Gonçalo do Rio das Pedras, nos dias 23 e 24/06, sábado e domingo, de 9h às 17h.

Será quando os alunos, orientados pelos monitores, convidarão moradores populares e anônimos para serem fotografados. E neste instante, mais do que o ato de se deixar fotografar, o morador será chamado a se posicionar como patrimônio cultural de sua cidade. Desta sequência de fotos, filmagens e gravação de depoimentos surgirá o material bruto para a edição das exposições. Os locais expositivos também serão tema de discussão, já que o objetivo é encontrar espaços públicos e de grande circulação.

O objetivo final é mostrar aos alunos que, em todas as ações, os moradores da cidade escolhida são tema do seu trabalho, pois carregam em sua história o objeto a ser valorizado (a memória e a identidade cultural); são também parceiros, já que sem a aceitação ao desafio de se posicionarem como patrimônio de suas comunidades, não haveria motivo para o movimento; e, ao mesmo tempo, são público-alvo, pois a função do produto cultural é provocar neles o orgulho de se enxergarem como tal.

O trabalho desenvolvido será transformado numa surpreendente exposição e um varal fotográfico, com a abertura marcada para o dia 16 de junho, também em São Gonçalo do Rio das Pedras.

A oficina têm o patrocínio da Oi, via Lei de Incentivo à Cultura de MG, e apoio do Oi Futuro e da Associação dos Moradores de São Gonçalo do Rio das Pedras.

OBJETIVOS
Objetivo geral:
Ampliar, por meio da fotografia, da literatura, do vídeo e de técnicas de pesquisa e da multimídia, a percepção entre os alunos e os moradores da cidade escolhida da necessidade de se lutar pela preservação da singularidade das identidades culturais e da memória de cada uma das cidades brasileiras.

Objetivos Específicos:
– Valorizar a memória da identidade cultural como patrimônio imaterial de cada uma das cidades mineiras e brasileiras.
– Criar um ambiente de reflexão e valorização da história pessoal de cada um dos moradores ao entrarem na tenda fotográfica, momento em que serão chamados e provocados a se posicionarem como patrimônio de sua comunidades;
– Fazer com que os alunos aprendam técnicas de fotografia (retrato em P&B), de audiovisual e de pesquisa oral;
– Capacitar profissionais para que possam ampliar a bandeira da preservação da memória das cidades brasileiras;
– Envolver a própria comunidade para que ela se enxergue como patrimônio e possa, assim, desenvolver novas ações como a “semente” plantada pelo projeto Moradores.

DESENVOLVIMENTO E CRONOGRAMA
ENCONTRO/AULA CONTEÚDO

Dia 22/06 | 19 horas às 22 horas

1 – Introdução ao projeto Moradores – Introdução à Educação Patrimonial e seus novos conceitos de “patrimônio vivo”;
– Apresentação dos trabalhos do coletivo NITRO + ALICATE que desenvolve o projeto Moradores;
– Exibição de ensaios fotográficos, making off, filmes e textos produzidos nas etapas anteriores do projeto;
– Debate sobre as técnicas de produção, edição e exposição;
– Debate sobre a produção específica do projeto na cidades escolhida.
2 – Formação da equipe/pré-produção – Divisão das equipes para pré-produção (fotografia, vídeo, pesquisadores, entrevistadores e editores)
– Pré-produção e pesquisa de personagens e locações junto à comunidade local.

Dia 23/06 | 9h às 17h

3 – Tenda fotográfica Processo de produção coletiva das fotografias e entrevistas com os moradores locais dentro da tenda fotográfica.

Dia 24/06 | 9h às 17h

4 – Tenda fotográfica Processo de produção coletiva das fotografias e entrevistas com os moradores locais dentro da tenda fotográfica.

Dias 13 e 14/07

5 – Montagem – Formação das equipes de montagem;
– Montagem da exposição, iluminação e espaço para o varal fotográfico e para a projeção pública do filme curta-metragem.
6 – Montagem – Montagem da exposição, iluminação e espaço para o varal fotográfico e para a projeção pública do filme curta-metragem.
7 – Varal fotográfico/Projeção de filme – Registro em making off do varal fotográfico, da visitação à exposição e da exibição do filme curta-metragem.

CARGA HORÁRIA
ENCONTRO/AULA Horário
1 – Introdução ao projeto Moradores – 2 horas
2 – Formação da equipe/pré-produção – 1 hora
3 – Tenda fotográfica – 7 horas
4 – Tenda fotográfica – 7 horas
5 – Montagem – 6 horas
6 – Varal fotográfico – 6 horas
7 – Projeção de filme – 1 hora
TOTAL DE CARGA HORÁRIA 30 horas/aula

PÚBLICO ALVO
Grau de formação: estudantes, lideranças comunitárias, amantes de Fotografia/Audiovisual/Literatura/Contação de Histórias/Memória e Patrimônio.
Faixa Etária: Adultos (a partir de 18)
Número de vagas: 10

FORMA DE SELEÇÃO
Primeiros inscritos

INVESTIMENTO
Gratuíto

Clique aqui e faça sua reserva da sua vaga.

Baixe aqui o cartaz da oficina.

pm2018_flyer oficina sao goncalo v2


Leave a Comment